Novo Banco: a verdadeira geringonça

Os portugueses
enterraram 4,9 mil milhões de euros no BES/Novo Banco. O banco foi dividido e
criou-se um “banco bom”, supostamente sem tóxicos e apetecível para ser
comprado. Em resumo: o banco perfeito. Ou assim quiseram fazer crer.
Afinal, não se
conseguiu vender. Afinal, deu 980,6 milhões de prejuízo. Afinal, vai ter de
despedir trabalhadores. Afinal, era melhor ser resolvido, mas agora dizem que é
melhor nacionalizar. Afinal, ainda podemos ter de desembolsar mais como se os
lesados do papel comercial tivessem direito ao fundo de garantia de depósitos.
Não é fácil perceber esta caranguejola para quem não é membro do tal clube dos
senhores de finanças.
Mais tarde ou
mais cedo, terão de admitir: ninguém sabe o que fazer com o Novo Banco, pois
não? Esta sim, é a verdadeira geringonça, que se mexe mas não vai a lado
nenhum. E que nos vai rebentar (outra vez) nas mãos. Por enquanto, ainda só
deita fumo…